Quarta, 16 Ago 2017
Você está em: Home Notícias
Follow us on Twitter

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Rádio Cultura FM 100,9

Clube do Violeiro Caipira de Brasília

Make sure you have at least Flash Player 7. If not,please download.

Rádio Web Viola de Ouro

Rádio Web Viola Viva

Acervos Origens

PDF Imprimir E-mail


Irlam Rocha Lima

Fernando Braga

Publicação: 14/06/2012 01:06 Atualização: 14/06/2012 07:09

 (Marcelo Ferreira/CB/D.A. Press)

A dupla Kleuton e Karen conquistou na noite desta quarta-feira (13/06) o prêmio de Melhor Dupla na categoria regional da 23ª edição do Prêmio de Música Brasileira com o álbum “Genuinamente Caipira”. Os parceiros, que são de Guariroba, em Ceilândia, desbancaram os goianos Luiz Augusto & Amauri Garcia e os norte-rio-grandense César Oliveira & Rogério Melo e levaram o troféu no Theatro Municipal, no Rio de Janeiro.

O álbum foi produzido por Zé Mulato & Cassiano, mineiros que moram em Brasília desde a década de 1970. “Eles são nossos padrinhos artísticos e sempre nos incentivaram”, disse Karen.

Os dois se conheceram há cinco anos, numa roda de viola em Anápolis. À época, Kleuton formava dupla com Carlos e Karen passou a assessorá-los. “Começamos a namorar meses depois. Com a morte de Carlos, num acidente automobilístico, Karen, que sempre gostou de cantar, ocupou o lugar dele e a dupla seguiu em frente com essa formação”, recordou ao Correio Kleuton.

Irlam Rocha Lima

Estrelas da MPB de diferentes segmentos, como Gilberto Gil, Zeca Pagodinho, Ney Matogrosso, Zezé Di Camargo & Luciano, Maria Bethânia, Alcione e Elba Ramalho, disputam troféus que serão distribuídos na 22ª edição do Prêmio da Música Brasileira, cuja cerimônia ocorre, nesta quarta-feira (6/7), às 21h, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Entre eles, estará a dupla caipira formada por Zé Mulato & Cassiano, mineiros que moram em Brasília desde o começo da carreira, em meados da década de 1970.

Os dois já foram premiados em1998 e 2003 pelos CDs Meu céu e Sangue novo. Agora, com o álbum Sertão ainda é sertão, terão como concorrentes à dupla na categoria regional, Renato Teixeira & Sérgio Reis (Amizade sincera) e Caju & Castanha (Festival de emboladas). “Só o fato de ter o nome da gente entre os três selecionados é uma vitória. O mais importante é saber que há pessoas prestando atenção a um tipo de música quase em extinção, a defendida por nós”, comemora Zé Mulato.

Brasília também será representada, no Prêmio da Música Brasileira, por Hamilton de Holanda. O bandolinista e compositor, que iniciou a trajetória no Clube do Choro, está entre os líderes de indicação ao concorrer na categoria instrumental (álbum, solista e grupo) com os CDs Sinfonia monumental eGismontipascoal — A música de Egberto e Hermeto, este em parceria com o pianista André Mehmari.

Hamilton recebeu premiação nos anos de 2007 (solista e grupo), 2009 (solista) e 2010 (disco). “Estou muito feliz pelas indicações, principalmente pelo álbum Sinfonia monumental. É o reconhecimento de uma obra, com a qual homenageei Brasília no seu cinquentenário, que criei com Daniel Santiago (outro músico brasiliense), com a participação do Quinteto Brasiliano de uma orquestra formada por músicos da capital”, festeja.

Idealizado por José Maurício Machline, o prêmio será entregue aos vencedores nas categorias arranjador, canção, canção popular, instrumental, MPB, pop/rock/reggae/funk, regional, samba, especiais, revelação e projeto visual (todas com subdivisões). A festa terá como apresentadoras Regina Casé e Debora Bloch e contará com a cenografia e direção de arte de Gringo Cardia e roteiro de Stella Miranda.

Homenageado desta edição, o compositor Noel Rosa será reverenciado durante show, com direção musical de João Carlos Coutinho. Sambas criados pelo Poeta da Vila ganharão releituras de nomes destacados da MPB como Marisa Monte (Feitio de oração), Ivete Sangalo (Palpite infeliz), Zizi Possi (Pela décima vez), Nana e Dori Caymmi (Útimo desejo e Três apitos), Zélia Duncan e Tulipa Ruiz (O x do problema e Quando o samba acabou), Lenine e Luísa Malta (As pastorinhas e Pierrot apaixonado) e Hamilton de Holanda e Yamandu Costa (Coisas nossas). Jô Soares, Nathalia Timberg e Aracy Balabanian lerão textos sobre Noel.

 

Publicação: 06/07/2011 11:05 Atualização: 06/07/2011 12:36


 

 

 

 

 

Dupla Caipira é atração no Arraiá Popular em São Miguel do Oeste

Empolgado, público recordou com Zé Mulato e Cassiano a música raiz

Desde às 15h, desse sábado, (18), a área coberta da Rua do Lazer e a Praça Walnir Bottaro Daniel, em São Miguel do Oeste, foram palco do 3º Arraiá Popular. A população compareceu à festa junina e se deliciou com as comidas típicas, assistiu as danças, apresentações e atrações artísticas e culturais.
A programação foi aberta por volta das 15h, com a apresentação das escolas municipais, duplas caipiras, danças, peças de teatros; Às 17h, ocorreram as apresentações artísticas da Secretaria de Ação Social; 17h30min, o público assistiu ao Casamento Caipira; 18h, houve a Roda de Viola. O arraiá encerrou com o show de Zé Mulato e Cassiano, que iniciou por volta das 20h. Com um vasto repertório, a dupla caipira interpretou a música raiz, moda de viola e demais ritmos, empolgando e conquistando os aplausos e a simpatia do público.
O Arraiá Popular, uma realização das Secretarias de Ação Social, de Cultura, Lazer e Turismo, e de Educação, foi um momento cultural para a comunidade migueloestina, seguindo a tradição das festas juninas.


 

Noel Rosa é o grande homenageado do 22º Prêmio da Música Brasileira

 

 


Noel Rosa é o grande homenageado na 22ª edição do Prêmio da Música Brasileira. A cerimônia de entrega dos troféus, em 6 de julho, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, terá como destaque show em que artistas de diversas vertentes da MPB vão cantar músicas compostas pelo eterno Poeta da Vila. Estão confirmadas as participações de Marisa Monte, interpretando Feitio de oração; e Nana Caymmi e Dori Caymmi fazendo duo em Três apitos e Último desejo. As damas do teatro Fernanda Montenegro, Nathalia Timberg e Aracy Balabanian lerão um texto que reverencia o homenageado.

Idealizado por José Maurício Machline, em 1988, esse prêmio, com o patrocínio da Vale, é o de maior prestígio da música popular brasileira. Tem como finalidade resgatar e celebrar grandes nomes do cenário nacional e avalizar carreiras de artistas iniciantes ou com expressão de alcance regional. Cantores, músicos, compositores, arranjadores e produtores têm trabalhos enaltecidos na cerimônia de premiação.

Desde a edição de 2010, o sistema de votação é 100% informatizado. Por meio do site, os jurados podem ouvir todos os trabalhos concorrentes, ter acesso às informações sobre os produtos musicais e dar seu voto. Para eleger os finalistas, o júri realizou seleção de 367 CDs e 54 DVDs dentre os 567 e 88 recebidos, respectivamente. O foco não é apenas nos lançamentos em CD, mas também nos novos formatos e configurações da indústria, como mp3 e download.

“Sem estar atrelado a nenhum aspecto mercadológico, o Prêmio da Música Brasileira se utiliza unicamente de critérios artísticos na base de sua avaliação. O júri, formado por músicos, jornalistas e críticos, analisa a produção fonográfica brasileira do ano anterior, seja ela gerada via gravadoras, seja de forma independente, e elege os melhores de cada categoria, sob a supervisão de uma auditoria externa”, explica Machline. Haverá premiação nas seguintes categorias e suas subdivisões: arranjador, canção, canção popular, samba, MPB, pop/rock-reggae/hip-hop/funk, regional, instrumental, revelação, projeto visual e especiais.

Neste ano, não despontou um único favorito. Sete artistas lideram a disputa, com três indicações, entre eles o bandolinista brasiliense Hamilton de Holanda, que concorre com três trabalhos: Gismontopascoal (melhor álbum), que gravou com o pianista André Merhmari; Esperança — Ao Vivo na Europa (melhor solista); e Sinfonia monumental (melhor grupo Quinteto e Orquestra Brasilianos). Outros indicados em três categorias são: Zeca Pagodinho, Arnaldo Antunes, Paulo César Pinheiro, Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho e Pato Fu. Os mineiros-brasilienses Zé Mulato & Cassiano concorrem na categoria regional ao prêmio de melhor dupla.

Disputa de iniciantes
Paralelamente ao Prêmio da Música Popular, foi criado no ano passado um concurso que dá chance a talentos espalhados pelo Brasil. Em 2011, o Vale Cantar Noel é dedicado ao sambista de Vila Isabel e tem Machiline como coordenador. As inscrições podem ser feitas por meio do site oficial (www.premiodamúsica.com.br) até 15 de junho. Os interessados podem enviar um vídeo em que interpretam um sucesso de Noel Rosa, com arranjos e formação musical a critério do candidato. Haverá escolha de três finalistas e o vencedor será conhecido apenas na cerimônia. O Vale Cantar contemplará duas categorias: uma voltada para o público geral e outra exclusiva para os empregados da Vale. O vencedor receberá prêmio no valor de R$ 9.837,80 em títulos de capitalização ou certificado de ouro quitado, além de um troféu na noite de celebração, ao lado dos grandes nomes da MPB.

Irlam Rocha Lima

 


 

A essência da música caipira no Paiol

Fotos Divulgação

Bom humor, ingenuidade e romantismo são alguns dos ingredientes da obra da dupla caipira Zé Mulato e Cassiano que se apresentam sexta-feira e sábado, dias 3 e 4, sempre às 21 horas no Teatro Paiol (Praça Guido Viaro, s/nº). Na ocasião o Trio do Trem – formado pelos músicos Oswaldo Rios, Nélio Spréa e Junior Bier – serão os anfitriões da mais autêntica dupla caipira do Brasil e prometem uma noite com muitos causos e, melhor de tudo, com muita música de raiz.

Esta apresentação marca a estréia um novo trabalho artístico formado no Paraná. O grupo Trio do Trem apresenta uma seleção de canções caipiras com pitadas de humor, No palco três cantadores, três violas no peito e um punhado de causos engraçados inspirados nas duplas como Alvarenga e Ranchinho e Rolando Boldrin.

Na bagagem cada um dos violeiros traz uma história de dedicação à música caipira. Oswaldo é o fundador do grupo Viola Quebrada, Nélio é o criador do Festival de Música Raiz de Campo Largo e Júnior toca viola na Orquestra de Cordas do Conservatório de MPB de Curitiba. Eles identificam na trajetória de Zé Mulato e Cassiano os elementos necessários para aquilo que podemos chamar “uma tradição caipira”.

Fãs de Zé Mulato e Cassiano, os músicos do trio são conhecedores da obra Zé Mulato e Cassiano, identificam-se com seu estilo e consideram suas composições um verdadeiro manancial da cultura caipira. “A sofisticação e rara beleza presente em tantos gêneros musicais de nossa música tradicional vem ocupar, como nunca, os palcos e salas de concerto por todo país. Este show vai ao encontro à necessidade de promovermos a diversidade musical brasileira, atendendo a diversidade do público curitibano e promovendo a troca entre músicos locais e de outras regiões do Brasil”, comenta Oswaldo Rios.

Caipira de raiz

Os convidados Zé Mulato e Cassiano completaram recentemente trinta anos de carreira. São herdeiros de uma tradição que sintetiza o humor de duplas famosas das décadas de 20, 30 e 40, como Jararaca e Ratinho, Alvarenga e Ranchinho, entre outras. Eles são considerados a melhor e mais autêntica dupla caipira da atualidade. Afirmação feita pelo respeitado violeiro Roberto Correia. No repertório eles cantam de tudo um pouco, cururu, pagode, rumba, cateretê, moda de viola, guarânia, xote, polca, bolero, batuque e rasqueado. Todas as canções são de sua autoria. Um dos motivos do sucesso dos músicos é o fato de serem ótimos compositores do seu gênero.

Zé Mulato e Cassiano são hoje um exemplo a ser seguido pelos novos violeiros que buscam a autenticidade para plantar o seu trabalho na história da música de raiz brasileira. A harmonia da natureza dá o tom na música que soma melodia e ritmo às batidas do coração de quem toca por amor a canção do homem da terra. Ouvir “causos” contados por Zé Mulato e Cassiano é garantia de desopilar o fígado e dar alegria à vida. Com simplicidade e ironia, eles misturam as cenas rurais a muitas críticas sociais e políticas.

As apresentações, que fazem parte do edital de Música no Teatro Paiol, Programa de Apoio e Incentivo à Cultura do Município de Curitiba, pretendem dar continuidade a um largo movimento que vem se evidenciando em inúmeras regiões do Brasil de valorização da Música Raiz.

 


 

ZÉ MULATO & CASSIANO EM EMBU DAS ARTES

Nos dias 3, 11, 12, 13, 14 e 15 de maio, Embu das Artes realiza a Festa de Santa Cruz, uma oportunidade para reviver uma tradição, junto com os adoradores de Santa Cruz da cidade e de outros municípios da região (Carapicuíba e Vargem Grande Paulista), que integram o cinturão jesuítico paulista. A Festa de Adoração a Santa Cruz expõe a tradição herdada do convívio de jesuítas e indígenas após o descobrimento. É a mais antiga de Embu e uma das mais importantes manifestações folclóricas do Estado de São Paulo.

Foto: Eduardo Toledo | Arquivo do Portal O Taboanense - 15mai09

Adoradores da Santa Cruz em procissão no Largo dos Jesuítas, em Embu das Artes

Além de missa, reza do terço e ladainha, procissão, adoração a Santa Cruz, congada,a Festa de Santa Cruz terá danças típicas e shows musicais com os grupos Liu e Leo, Juliana Andrade e Jucimara, Zé Mulato e Cassiano, entre outros, no cruzeiro e estacionamento do Memorial Sakai do Embu, no Cercado Grande, com entrada gratuita. A Festa é realizada pela Prefeitura Municipal de Embu das Artes, por meio da Secretaria de Cultura. Confira a programação no link abaixo:

http://migre.me/4s6v1

 

 

O município de Poxoréu já está finalizando os preparativos para o maior Encontro de Violeiros da região, que vai ser realizado no Paço Municipal, entre os dias 29 e 30 de abril. A realização do evento neste local visa principalmente uma participação mais direta da população e haja visto também, que a concha acústica do Sindicato Rural não comporta mais as milhares de pessoas que participam desta grande e tradicional festa. O 9º Encontro de Violeiros, 8º Concurso de Violeiros Amadores e 3º Concurso de Violeiros Mirim, é uma promoção da Prefeitura Municipal de Poxoréu, que através do prefeito Ronan Figueiredo e sua equipe, não estão medindo esforços para que o evento seja mais uma vez um grande sucesso. O Encontro de Violeiros de Poxoréu é com certeza o melhor e maior da região e se tornou uma tradição no Estado de Mato Grosso, oportunidade em que a cidade recebe caravanas de vários estados do País.

A programação do 9º Encontro de Violeiros será a seguinte:

DIA 29 – 04 – 2011 – SEXTA -FEIRA -

Shows com duplas mirins e concurso mirins e amadores. Show com Lucas e Tarsinho; marcos Aurélio e Monte Negro; Kleuton e Karen; Cícero Viola; Pedro Barbosa; Luiz Gustavo e Luiz Augusto; Diego e Juliano; Bruna Viola. Locutor: Miguel Cesário.

DIA 30 – 04 – 2011 – SÁBADO – Shows com violeiros profissionais: Zé Mulato e Cassiano; José Antônio e Divaney; Paulo Cruz e Zé Eduardo; Juliana Andrade e Juscimara; Liu e Léo; Marcos Violeiro e Cleíton Torres; Otávio Augusto e Gabriel; Goiano e Paranaense. Apresentação dos Katireiros “Os Considerados”, baile com banda, locução de Luiz Rocha da TV Senado e locução do bailão com DJ Rochedo.


 


Artistas brasilienses são homenageados em premiação mineira

 

Nesta terça-feira, serão homenageados quatro destaques da música caipira de Brasília. Zé Mulato & Cassiano, Kleuton & Karen, Volmi Batista e Luiz Rocha, do Programa Brasil Caipira, participam esta noite das premiações do Prêmio Rozini de Excelência da Viola Caipira, que acontece às 20h, no Centro de Convenções MinasCentro, em Belo Horizonte(MG).

Veja a matéria completa>

 


 

Zé Mulato e Cassiano cantam na posse da Presidente Dilma

A dupla mineira Zé Mulato e Cassiano cantaram na posse da nossa pimeira presidenta do Brasil, Dilma Roussef, no dia 1° de Janeiro de 2011, a dupla atraiu olhares curiosos e encantaram a platéia com sua autenticidade e identidade que tem! Fizeram sua apresentação na Arena Brasil - Tenda Sudeste onde teve atrações como Jogo de Piquete, Brô MC'S (Hip Hop Indígena), Cia de Mambebrincantes e artesãos da Região Sudeste.

 

NOITE DA VIOLA TRAZ MUITA MÚSICA SERTANEJA PARA O ANIVERSÁRIO DE MAUÁ
Evento terá a presença da dupla Zé MUlato e Cassiano

 

 

O teatro municipal será invadido por muita música sertaneja raiz, na Noite da Viola, a noite desta quarta (08/12), 56° Aniversário de Mauá, a partir das 19h.

O evento reunirá vários artistas do gênero, da cidade e de outras localidades. Andréia e Adriana, Miranda e Mirandinha, Marco Antônio e Pacheco, Rondon da Viola e Loreto e Cuiabá são as duplas que irão se apresentar.

O encerramento ficará a cargo dos cantores mineiros Zé Mulato e Cassiano, que no final da década de 60 mudaram-se para Brasília e fazem sucesso em todo o Brasil. O primeiro álbum da dupla é de 1978. De lá pra cá, mais 10 discos foram lançados, o último em 2009, intitulado 'Zé Mulato e Cassiano - 30 anos - Fidelidade a Brasília'.

 


MODA DE VIOLA ANIMA A NOITE DOS 56 ANOS DE MAUÁ

O público se emocionou com as diversas apresentações de diversos artistas da música sertaneja de raiz na Noite da Viola. O evento ocorreu na data em que Mauá comemorou o 56° aniversário, quarta feira (08/12).

Os violeiros Zé Mulato e Cassiano, sucesso em todo o País, cantaram para uma plateia lotada, no Teatro Municipal. A dupla interpretou várias canções, como O Diário do Caipira, Berço de Ouro e O Drama da Dieta.

Os artistas são naturais de Minas Gerais, mas morar na Capital Federal desde a década de 1960. Atualmente, estão na estrada com o CD Zé Mulato e Cassiano - 30 anos - Fidelidade a Brasília.

As duplas Andréia e Adriana, Miranda e Mirandinha,, Marco Antonio e Pacheco, Rondon da Viola e Loreto e Garutti e Cuiabá também se apresentaram. O prefeito Oswaldo Dias marcou presença no evento.

 


 

 

FESTIVAL VOA VIOLA ENCANTA PÚBLICO PAULISTANO

Foto de Edson Lopes Jr

A dupla mineira Zé Mulato e Cassiano foi responsável pelos momentos mais próximos das raízes da música caipira. Eles agradaram bastante o público presente na noite desta quinta-feira (9) no Sesc Pinheiros, em São Paulo, que prestigiou a terceira etapa do Festival Voa Viola


 


 

 

 


 

 


 

 


POXORÉU SE PREPARA PARA O MAIOR ENCONTRO DE VIOLEIROS DA REGIÃO